Secretaria da Cultura

Programação


Novos olhares | Mediação e educação em museus

O projeto Mediação e educação em museus: novos olhares busca realizar encontros entre educadores com a finalidade de divulgar e compartilhar experiências de profissionais que realizam trabalhos ou pesquisas sobre temas pertinentes ao atendimento de público em museus, como acessibilidade, relação museu-escola, desenvolvimento de material educativo, mediação, artista mediador e outros temas relacionados à área.

A convocatória selecionou 16 projetos ‒ já desenvolvidos ou ainda em fase de pesquisa ‒ de diferentes instituições e contextos brasileiros, para que os educadores falem sobre suas práticas cotidianas, as dificuldades e as soluções encontradas.

Os encontros são gratuitos e abertos ao público interessado, e acontecem todas as segundas de junho, às 14h, com retirada de ingressos 1h antes na Recepção MIS. 

PROGRAMAÇÃO

Mesa 01 | 05.06, às 14h

Projeto Website educar com patrimônio: blog desenvolvido com a finalidade de produzir conteúdo sobre educação patrimonial, educação em museus, arte, história e assuntos relacionados.

Sobre o educador: Bruno Marinho é graduado em História pela Universidade de Ouro Preto e pós-graduado em Gestão Cultural pelo Centro Universitário Senac. Atua como educador em museus no estado de São Paulo desde 2015. 

Projeto A prática na realização de pesquisas de público e a potencialidade de análise das ações do educativo pautadas na coleta dos dados: o projeto fala da importância da coleta de dados e sua utilização para melhorias nas ações dos núcleos educativos.

Sobre a educadora: Juliana Barros é graduada em Artes Visuais pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo e atua como educadora no Museu da Imigração desde 2014.

Projeto A postura do educador diante dos contextos sociais: através de pesquisa autônoma a educadora investiga a relação entre arte-educadores diante de grupos étnico e raciais variados.

Sobre a educadora: Mona Perlingeiro possui licenciatura e bacharelado em Ciências Sociais pela Universidade Federal de São Paulo e atua como educadora em espaços culturais desde 2012.

Projeto Mediador cultural: as condições de trabalho e suas implicações: o projeto investiga em que medida as condições de trabalho oferecidas pelos equipamentos culturais da cidade de São Paulo interferem na prática do mediador cultural.

Sobre a educadora: Cintia Masil é mestranda em Artes pela Universidade Estadual Paulista e bacharel em Artes Visuais pelo Centro Universitário Belas Artes. Atua como educadora desde 2009 em diversos espaços culturais na cidade de São Paulo.

 

Mesa 02 | 12.06, às 14h

Projeto Sonoricidades: instalação sonora desenvolvida com o público, que busca, a partir da paisagem sonora de diferentes bairros, levantar questões relativas à imigração.

Sobre o educador: Conrado Secass é graduado em Artes Visuais pelo Centro Universitário Belas Artes, com pós-graduação em Estudos Brasileiros. Atua em educativos da cidade de São Paulo desde 2006.

Projeto Um dedo de prosa ‒ conversas literárias: projeto desenvolvido com o objetivo de atender o público de terceira idade que reside em instituições de longa permanência.

Sobre a educadora: Flávia Violim é graduada em Letras pela Universidade Cruzeiro do Sul e pós-graduada em Psicopedagogia pela mesma universidade. É educadora no Museu Casa Guilherme de Almeida desde 2013.

Projeto Inter_Mediação Continuada: o educador relata o acompanhamento de um mesmo grupo com que trabalha na favela do Jaguaré em exposições em diversos museus na cidade de São Paulo.

Sobre o educador: Guilherme Minoti é graduado em Artes Plásticas pela Universidade de São Paulo, onde atualmente cursa Filosofia. Foi premiado pelo PROAC Artes Visuais em 2015 com o projeto O voo da Mariposa. Atuou como educador no MAC e, desde 2014, é professor, artista e mediador na Casa de Maria e Marta. 

Projeto Diálogos étnico-raciais: o projeto apresenta material educativo desenvolvido com a finalidade de troca de experiências sobre as relações étnico-raciais presentes na história do Brasil.

Sobre a educadora: Juliana Correia cursa Filosofia na Universidade Federal de São Paulo. Realiza estágio no SESC desde 2016.

 

Mesa 03 | 19.06, às 14h

Projeto Jogos educativos como ferramenta para o educador: um jogo desenvolvido pelo educativo do Museu do Futebol, no qual os educadores apresentam um mapa das torcidas brasileiras, trabalhando conteúdos escolares em paralelo ao tema do museu, o futebol.

Sobre as educadoras: Angélica dos Santos Angelo e Lais Oliveira Araujo Neves são educadoras do Museu do Futebol. Angélica tem dupla licenciatura em Língua Portuguesa e Inglesa pela PUC-SP. Lais é formada em Sociologia e tem técnico em Museologia. Atualmente cursa gestão pública na Unicsul.

Projeto Museu vai à escola: o projeto foi desenvolvido em parceria com a Escola Estadual Ministro Costa Manso e trabalha o tema das migrações contemporâneas junto à disciplina de Atualidades.

Sobre os educadores: Guilherme Ramalho e Isabela Maias são educadores do Museu da Imigração. Guilherme é formado em Comunicação Social, trabalhou em diferentes instituições culturais de São Paulo, entre elas a Fundação Bienal, Museu da Cidade e Pinacoteca do Estado.

Projeto Museu ‒ formas de usar: foi desenvolvido na Fundação Ema Klabin para discutir os possíveis usos do museu casa. A partir de uma conversa disparadora, os visitantes atribuíram novas funções e formas de uso para o museu.

Sobre a educadora: Paloma de Almeida Durante é formada em Artes Visuais pelo Centro Universitário Belas Artes, faz parte do grupo de estudos práticos em linguagem experimental e ministra oficinas de escrita experimental. Atuou como educadora em diferentes instituições, entre elas a Fundação Bienal.

Projeto Apontamentos e reflexões sobre estratégias educativas no Museu de Arte do Rio: o projeto investiga a produção bibliográfica sobre a relação museu-educação, para entender o papel de setores de educação em museus de arte e suas estratégias de inclusão de diferentes públicos.

Sobre a educadora: Renta Maneschy Teles de Freitas tem graduação em Museologia pela UNIRIO e pós-graduação em ensino de artes pelo Parque Lage e UERJ. Trabalhou como educadora e assistente de museologia em instituições culturais do Rio de Janeiro.

 

Mesa 04 | 26.06, às 14h

Projeto Diálogo instigantes ‒ trocando ideias sobre educação, artes visuais e literatura: o projeto tem como intenção a instrumentalização de educadores da área formal e não formal com referências teóricas e reflexões práticas.

Sobre o educador: Sidnei Vieira é graduado em Artes Visuais pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo e atua como educador no Museu Casa Guilherme de Almeida desde 2014.

Projeto Memórias e vínculos entre o museu e a cidade: o projeto aborda o impacto de Inhotim no contexto de Brumadinho e as ações educativas voltadas à aproximação do museu e a cidade.

Sobre o educador: Anderson Barbosa atuou como educador em Inhotim, onde desenvolveu o projeto aprovado. Trabalha hoje no Museu da Cidade.

Projeto Construção da memória pela contação de história: o projeto, desenvolvido a partir de parceria entre o Memorial da Resistência e o Cecco Bacuri, engajava visitantes e educadores em pesquisa de fontes e criação coletiva de uma história a ser contada.

Sobre o educador: Daniel Gonzales é formado em História pela USP e trabalha com ensino desde 2003. Trabalhou como ator, e é hoje educador do Memorial da Resistência, onde desenvolve projetos voltados ao público com deficiências.

Projeto Um pé em cada canoa ‒ fluxos entre museus e escolas: o projeto de pesquisa desenvolvido no Instituto de Artes da UNESP busca compreender o papel do professor na formação de público de museus.

Sobre a educadora: Diana Tubenchlak é formada em Educação Artística pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, com pós-graduação em linguagens artísticas pela Faculdade Santa Marcelina e mestrado em desenvolvimento na UNESP. Atua com um pé em cada canoa: professora de artes no ensino formal e arte educadora em instituições culturais de São Paulo.

 

Sobre a convocatória

A Convocatória é fruto do Prêmio Darcy Ribeiro, criado para contemplar pessoas ou entidades cujos trabalhos ou ações merecem destaque especial na defesa e na promoção da educação brasileira.

O prêmio é concedido anualmente a três pessoas físicas ou jurídicas pela Comissão de Educação e pela Mesa Diretora da Câmara, e o Educativo MIS, por meio do Projeto Hyperlink, foi um dos contemplados no ano de 2016! Com edições trimestrais desde 2009, o Projeto Hyperlink tem como característica a democratização do acesso dos conteúdos museológicos e do patrimônio público e artístico a alunos da rede pública de São Paulo e região metropolitana, por meio de encontros na escola e no museu, com realização de oficinas e conversas com artistas.

Siga o MIS nas redes sociais

Museu da Imagem e do Som

Av. Europa, 158, Jd. Europa

São Paulo - SP, Brasil

CEP 01449-000

11 2117 4777

Realização