Secretaria da Cultura

Programação


Notas Contemporâneas com Sérgio Reis

Em julho, o programa Notas Contemporâneas do MIS convida o cantor e compositor Sérgio Reis para um bate-papo sobre sua carreira, mediado por Cleber Papa, curador do projeto. Em meio à conversa, a Banda MIS interpreta seus sucessos no palco. O público presente também poderá interagir e enviar perguntas a Sérgio Reis durante o evento.

O Notas Contemporâneas acontece no dia 18 de julho, às 20h, no Auditório MIS (172 lugares). O ingresso, gratuito, deve ser retirado com 1h de antecedência na bilheteria do Museu.

Sobre o Notas Contemporâneas
O projeto mensal, com curadoria de Cleber Papa, registra depoimentos de compositores e intérpretes icônicos da música popular brasileira. O programa se divide em duas etapas: a primeira é composta por um longo depoimento realizado em estúdio com a pesquisadora Rosana Caramaschi, que passa a integrar o acervo do MIS; a segunda é ao vivo no palco do auditório do museu com mediação do jornalista Cadão Volpato ou de Cleber Papa, acompanhado da Banda MIS que faz releituras inéditas e exclusivas dos maiores sucessos do homenageado. A entrada é livre e os fãs dos artistas muito bem-vindos, o público pode participar fazendo perguntas que serão selecionadas pelo museu e, assim, integram o roteiro da noite. 

Sobre o artista
Sérgio Reis nasceu em São Paulo no dia 23 de junho de 1940, no bairro de Santana. O cantor e compositor sertanejo começou sua carreira com sucessos da Jovem Guarda, como a autoral Coração de papel. Em 1972, Reis gravou seu primeiro disco de música sertaneja com a canção Menino da gaita. Seguiram-se os sucessos Menino da porteira, Adeus Mariana, Disco voador, Panela velha, Filho adotivo, Pinga ni mim, entre várias outras canções. O disco O melhor de Sérgio Reis, lançado em 1981, vendeu mais de um milhão de cópias.

Trabalhou como ator em algumas novelas, tais como Pantanal e A história de Ana Raio e Zé Trovão na extinta TV Manchete; Paraíso e O Rei do Gado na Globo. Gravou músicas para a trilha sonora de O Rei do Gado, na qual formava a dupla sertaneja Pirilampo & Saracura com seu parceiro de cena Almir Sater.

Com a ajuda de seus filhos, o artista gravou em 2003 o seu primeiro DVD: Sérgio Reis e Filhos - Violas e Violeiros. Em março de 2009, Reis foi homenageado com a refilmagem do longa O menino da porteira, desta vez protagonizado pelo cantor Daniel no papel do boiadeiro Diogo. Em agosto do mesmo ano, a gravadora Som Livre lançou a coletânea Cantando o Brasil para comemorar os 50 anos de carreira, trazendo em quatro volumes os maiores sucessos e canções mais marcantes do músico.

Em 2010, Sérgio Reis gravou o CD e DVD Amizade sincera em parceria com o amigo Renato Teixeira. Em pouco tempo, o DVD lançado pela Som Livre ganhou o disco de ouro pelas vendas de mais de 25 mil cópias e permaneceu entre os dez produtos mais vendidos nas maiores lojas do país por várias semanas consecutivas. O segundo volume do projeto Amizade Sincera foi publicado em março de 2015 e contou com participações especiais de Amado Batista e Toquinho, uma verdadeira curadoria da música caipira no Brasil.

Recentemente, Sergio recebeu sua oitava indicação para a maior premiação de música da América Latina. E não deu outra: o cantor levou seu quarto Grammy Latino para casa na categoria “Melhor Álbum de Música Sertaneja”, com o disco Amizade sincera II (o primeiro prêmio veio em 2000, o segundo em 2009 com o disco Coração estradeiro e o terceiro em 2014 com Questão de tempo). E vale lembrar: Sérgio Reis é o artista brasileiro que mais vezes foi indicado ao prêmio.

Siga o MIS nas redes sociais

Museu da Imagem e do Som

Av. Europa, 158, Jd. Europa

São Paulo - SP, Brasil

CEP 01449-000

11 2117 4777

Realização