handstalk, o conteúdo é acessivel com Vlibras!
Cidadão SP
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
[CURSO MIS ]

Fellini: do realismo poético à criação de seu próprio mundo

INSCREVA-SE

O curso propõe uma exploração do universo lírico, psíquico e fantástico da vida e das principais obras do roteirista e diretor Federico Fellini, desde suas primeiras colaborações e filmes no pós-guerra até a abordagem de seu complexo processo criativo, imbricado de memórias, sonhos e fantasias. Fortemente influenciado pelo movimento neorrealista no cinema italiano no começo de sua carreira, Fellini colaborou como roteirista para alguns dos principais nomes do movimento, como Roberto Rosselini (Roma cidade aberta, 1945). A partir dos anos 1950, desenvolveu seus próprios métodos distintos de fazer cinema, indo além do estereotipado retrato social ao mostrar a realidade consumista em uma Itália pós-guerra saturada de mídia e voltada para o glamour. Identificou como os italianos já estavam obcecados com as celebridades, com a ostentação e com si próprios, antecipando a cultura universal do voyeurismo, atualmente tão popular. Influenciou toda uma geração de cineastas, de Scorsese a Almodóvar, passando por Francis Ford Coppola, Stanley Kubrick e Woody Allen.

Observação: É desejável que o aluno já tenha assistido ao menos a um filme de Fellini.

Plano de aulas

Aula 1 | Biografia e principais obras de Federico Fellini. A influência do movimento neorrealista, o desenvolvimento de seus próprios métodos distintos de fazer cinema, a voz autoral. A parceria com Roberto Rosselini, com exibição de trechos dos filmes Roma cidade aberta (Roma città aperta, 1945) e O amor (L’amore)/ O milagre (Il Miracolo (1948). A busca por um estilo mais pessoal, voltado para o onírico, o distanciamento do movimento neorrealista, sua estreia como diretor, com exibição de trechos do filme Mulheres e luzes (Luci del varietà, 1950).

Exibição do filme Abismo de um sonho (Lo sceicco bianco, 1952), a estreia na parceria com Nino Rota, criador das trilhas sonoras.

Aula 2 | O primeiro grande clássico, a subjetividade, a obra universal. Exibição de trechos de A estrada (La strada, 1954), com Giulietta Masini, no papel da icônica Gelsomina, e Anthony Quinn. A estrutura episódica, o reerguimento do pós-guerra, a oposição do sonho e da realidade.

Exibição do filme As noites de Cabíria (Le notti di Cabiria, 1957)

Aula 3 | O sucesso comercial com Os boas vidas (I vitelloni, 1953), a comédia sob encomenda, drama atemporal, com exibição de trechos do filme. A parceria com Marcelo Mastroiani, o perfil da decadência romana (1959), a tumultuada relação com os produtores. O primeiro filme de sucesso mundial.

Exibição do filme A doce vida (La dolce vita, 1960)

Aula 4 | O conteúdo sexual ligado aos valores religiosos. Exibição de trechos do curta A tentação do doutor Antonio, episódio do filme Boccaccio ‘70, com direção coletiva de Mario Monicelli, Luchino Visconti e Vittorio De Sica. O processo criativo, os bloqueios, a abordagem psicanalítica, a exploração autobiográfica, Marcello Mastroianni e o alter ego, arquétipos e o imaginário, as memórias, o sonho, a fantasia.

Exibição do filme 8 ½ (1963)

Sobre a professora

Silvana Nuti é jornalista, roteirista e diretora. Trabalhou como repórter e editora na Folha de S.Paulo, entre outros veículos. Durante uma estada de quatro anos na Europa, colaborou como roteirista para emissoras de TVs em Roma, e para o programa Eurotrash em Paris, seguindo posteriormente para Nova York, onde especializou-se em roteiro na universidade The New School. De volta ao Brasil, aprofundou-se no movimento do neorrealismo no audiovisual, com o crítico de cinema italiano, Enrico Giacovelli, e com o curador de arte, Gabriel Bogossian (Videobrasil), sobre cinema e arte de Pier Paolo Passolini. Dirigiu curtas de ficção e documentários, entre eles o documentário A linguagem do coração (2016), exibido no MIS, Cine Matilha, Centro Universitário Maria Antonia e em mostras internacionais promovidas pela ACNUR (Agência da ONU para Refugiados) no Brasil.

  • Condições dos cursos MISadd

    → Cancelamento do curso ou mudança de datas

    Se o número mínimo de inscritos não for alcançado ou em caso de imprevistos, o curso poderá ser cancelado ou ter datas e horários alterados. Nesse caso, a equipe MIS entrará em contato com todos os inscritos para informar.

    → Vagas remanescentes e lista de espera

    Caso receba um e-mail informando que sua inscrição está numa lista de espera, aguarde o contato da equipe MIS até 07 (sete) dias antes do início do curso. Se não receber o e-mail com as orientações de matrícula dentro deste prazo, significa que não houve nenhuma desistência e que não há vagas remanescentes para do curso em questão.

    → Cancelamento de matrícula

    Para cancelar sua matrícula e pedir reembolso do valor pago, envie um email com sua solicitação no prazo máximo de até 07 (sete) dias antes do início do curso. Será devolvido 80% do valor pago.

    Se o cancelamento da matrícula for efetuado após o prazo de 07 (sete) dias, não haverá devolução do valor pago, mas o participante poderá indicar outra pessoa para sua vaga, que gozará dos 100% já pagos.

    → É proibido o acesso às salas de aula com mochilas/bolsas.

    Para eventuais dúvidas, escreva para: cursos@mis-sp.org.br

Galeria de Fotos