handstalk, o conteúdo é acessivel com Vlibras!
Cidadão SP
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
[CURSO MIS ]

David Bowie: Filosofia e Arte

O curso pensa tematicamente a produção de David Bowie segundo possíveis conexões com a filosofia e valoriza, sobretudo, os seguintes pontos: o problema do sentido no contemporâneo; as ideias de corpo e de performance; e as condições da política. Através da leitura de textos de filósofos como Gilles Deleuze, Michel Foucault, Friedrich Nietzsche, Judith Butler e Giorgio Agamben, entre outros, David Bowie: Filosofia e Arte realiza um recorte para além da historicidade, não simplesmente cronológico, evidenciando focos sensíveis que dialogam e se relacionam com a obra do artista, e fomenta, por meio da exposição de fragmentos de vídeos, músicas e textos, a reflexão e o debate em torno dos temas apresentados.

1ª aula - O Signo-Bowie e as Construções do Sentido no Contemporâneo

Por que Bowie não é pós-moderno?; estéticas do simulacro; Bowie: para além do idêntico, elastecer as diferenças e provocar a filosofia; máscaras de Bowie; Bowie: um signo capaz de instigar o pensamento; o problema da produção de sentido no contemporâneo; o efeito-Bowie: ressonâncias na arte.

2ª aula - Bowie, o Corpo e a Performance

Por que a filosofia esqueceu o corpo?; transdisciplinar, transcultural, transgênero; Bowie e a ideia de acontecimento; gesto e performance nas diferentes fases de Bowie; Bowie performer: mímica e teatro kabuki; o performativo na arte.

3ª aula - Bowie e a Política

Há uma perspectiva política em Bowie?; engajamento e micropolítica; a noção de devir-minoritário; Bowie, arte e liberdade; o ato de criação é um ato de resistência ao biopoder; Bowie e as cidades; Bowie e a ideia de expressão

Sobre os professores

Alessandro Sales é Doutor em Filosofia pela UFSCar e Professor de Filosofia da UniRio. Finalizou pós-doutorado no Programa de Pós-Graduação em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa da USP (2016), projeto voltado para as relações entre a Filosofia e a Literatura. Finalizou pós-doutorado no Programa de Pós-Graduação em Imagem e Som da UFSCar (2010-2011), projeto situado entre a Filosofia e o Cinema. Membro do núcleo de sustentação do GT Deleuze da ANPOF e cofundador do Coletivo Casa Vazia. Autor de Deleuze: Pensamento e Acordo Discordante (Edufscar/Fapesp, 2015) e coorganizador de Experimentações Filosóficas: Ensaios, Encontros e Diálogos (Edufscar/Fapesp, 2009).

Ciro Lubliner é Doutorando em Tecnologias da Comunicação e Estéticas na UFRJ com projeto voltado para a ideia de recomposição na arte. Mestre em Literatura Comparada pela USP e graduado em Imagem e Som pela UFSCar. Cofundador do Coletivo Casa Vazia, atuou ainda como vocalista e guitarrista das bandas canções para um mundo sem Humanos e Ladies & Gentleman. Traduziu, ao lado de Tiago Cfer, o livro Literatura de Esquerda, de Damián Tabarovsky (Relicário Edições, 2017).

Foto cedida por Jorge Sato.

Galeria de Fotos