handstalk, o conteúdo é acessivel com Vlibras!

Nova Fotografia 2022 | parte 2

Realizada há 11 anos, a iniciativa do MIS consiste na seleção de trabalhos de artistas promissores, que se distinguem pela qualidade e inovação. Além de exibição pública – dividida em duas etapas – esses projetos também passam a fazer parte do acervo físico e digital do museu.

A segunda etapa do Nova Fotografia 2022 permanecerá em cartaz até 19.02, no espaço de exposições Maureen Bisilliat, localizado no térreo do museu. Os projetos selecionados para a segunda etapa de exibição são: “As primeiras vezes que fui a vênus”, de Victor Galvão, “Plano de voo”, de Carolina Koff e “Museu da loucura – do barroco ao eletrochoque”, de Ck Martinelli.

Os trabalhos selecionados em 2022 passaram pelo crivo de Cristiana Tejo, pesquisadora do Instituto de História da Arte da Universidade Nova de Lisboa e curadora e cogestora do Espaço NowHere, também em Portugal; Cristiane de Almeida, programadora e produtora cultural do MIS; Denise Camargo, artista visual, educadora e curadora; e Tiago Coelho, fotógrafo, professor e artista visual.

Daniel Salum, professor, pesquisador e curador independente; Diógenes Moura, escritor, curador de fotografia, roteirista e editor; Lívia Aquino, pesquisadora do campo da cultura e das artes visuais, professora e artista; Mônica Maia, editora, curadora, produtora e idealizadora da plataforma Mulheres Luz; Ronaldo Entler, pesquisador, professor e crítico de fotografia; e Talita Virgínia, realizadora audiovisual e fotógrafa contribuíram na curadoria das mostras.

CONFIRA AS EXPOSIÇÕES DA SEGUNDA ETAPA – NOVA FOTOGRAFIA 2022:

“As primeiras vezes que fui a vênus”
Nesse projeto, Victor Galvão colocou em prática um exercício de investigação sobre desertos e paisagens a partir da perspectiva de ser estrangeiro neste ou em outros planetas. Segundo o fotógrafo, é uma tentativa de mapeamento de ambientes inexplorados e enigmáticos. O ensaio apresenta o desejo de percorrer lugares desconhecidos e a angústia frente às distâncias impossíveis de atravessar.

Em seus trabalhos, o fotografo busca cenas de paisagens urbanas e industriais, marcas da ideologia do progresso e heranças de um projeto decadente de modernidade. O artista recorre à fotografia química, vídeo analógico e imagem digital – para a exposição no MIS, Galvão contou com acompanhamento curatorial de Daniel Salum.

“Plano de Voo”
O projeto de Carolina Koff foi construído a partir de um caderno intitulado “Pontos de aviação”, de uma mulher chamada Olga, que tirou o brevê de avião em 1943, aos 25 anos de idade. Na metade do caderno suas anotações mudam completamente e se transformaram em receitas e pontos de costura. Ela nunca voou

Com base nos documentos e fotografias, a artista visual elaborou uma narrativa para o ensaio, que contou com acompanhamento curatorial de Lívia Aquino. Carol realiza pesquisas influenciadas por sua formação em Ciências Sociais e aborda questões sobre identidade, memória, pertencimento e invisibilidade. Em 2022, participou do programa de exposições do MARP.

“Museu da Loucura – do Barroco ao Eletrochoque”
Na mostra de CK Martinelli, o espectador irá olhar para as poucas imagens que estarão nas paredes do Museu da Imagem e do Som e encontrar outras permanências, sequela por sequela, de um outro museu que aprisionou/aprisiona, história por memória, a loucura alheia.

“Museu da Loucura – do Barroco ao Eletrochoque” contou com acompanhamento curatorial de Diógenes Moura. Ck Martinelli é autodidata e utiliza a fotografia como campo de pesquisa, que se desdobra em trabalhos de audiovisual, arte postal, pintura e gravura.

Galeria de Fotos

Governo do Estado de SP