handstalk, o conteúdo é acessivel com Vlibras!
Cidadão SP
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp

Impetuoso, violento, transgressor, tropicalista, revoltado, herege, paradoxal, extravagante, genial, único. As muitas faces de um dos mais importantes e influentes cineastas brasileiros, imortalizado há mais de meio século pela figura de Zé do Caixão, é constantemente redescoberto pelas novas gerações.

Há mais de cinquenta anos o paulista José Mojica Marins tem sido o representante máximo do cinema de horror brasileiro, desde o estrondoso sucesso do longa-metragem À meia-noite levarei sua alma (1964), obra que até hoje surpreende por sua impetuosidade, violência e heresia, conquistando admiradores ao redor do mundo. O filme lança o personagem Zé do Caixão, que imediatamente entra para o imaginário popular nacional e dá origem a uma saga formada por mais dois filmes, além de ser adaptado para outras mídias: histórias em quadrinhos, fotonovelas, livros de bolso, programas de televisão, bonecos e até mesmo músicas, das marchinhas de carnaval ao rock pesado.

Organizado e ministrado por Carlos Primati, pesquisador que documentou a obra do cineasta em DVDs e livros, o curso tem como proposta debater os filmes de Mojica, desde sua clássica trilogia, essencial para a compreensão do gênero do horror no Brasil, até as obras mais obscuras e raras, e também suas incursões em outros gêneros, como o faroeste, o policial e o erótico. Um dos principais temas abordados é a origem do personagem Zé do Caixão (surgido num pesadelo de seu criador em 1963): uma criatura complexa que combina características de vários outros seres do imaginário do horror, mas que ao mesmo tempo é completamente original e bem brasileira.

O curso contará com vasto material em vídeo, com exibição de trechos de filmes, trailers, curtas-metragens, entrevistas e documentários que analisam a obra do cineasta e refletem sobre sua figura pública.

Critério de seleção: ordem de chegada das inscrições

Sobre o professor
Carlos Primati é jornalista, crítico, historiador e pesquisador do cinema de horror mundial. Publicou artigos sobre a obra do cineasta José Mojica Marins e sobre o horror no cinema brasileiro. Colaborou no livro Maldito, de André Barcinski e Ivan Finotti, e co-produziu com Paulo Duarte a Coleção Zé do Caixão em DVD, vencedora do 1º Prêmio DVD Brasil como melhor coleção do ano. Publicou textos nas edições especiais O Livro do Horror (Herói), O Super Livro dos Filmes de Ficção Científica (Superinteressante) e A História do Rock (Bizz). Criou e editou a revista Cine Monstro, e atualmente trabalha na organização de uma enciclopédia sobre filmes de horror. Colaborador do O Estado de S.Paulo, Folha de S.Paulo, Jornal da Tarde, Bizz, Herói, Dark Side, Mundo Estranho, Flashback, Monet etc. Editou o livro Voivode: estudos sobre os vampiros.

Galeria de Fotos