handstalk, o conteúdo é acessivel com Vlibras!
Cidadão SP
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp

No dia 10 de janeiro, às 19h30, o MIS realiza um bate-papo sobre a exposição Radiolas, selecionada pelo Nova Fotografia 2019. Participam da conversa o fotógrafo Felipe Larozza, responsável pela série, e a editora de fotografia, produtora e fotógrafa Mônica Maia, que fez o acompanhamento curatorial da exposição.

Sobre a exposição

São Luís, capital do Maranhão, é também a capital do reggae no Brasil. Os maranhenses vivem e produzem reggae com tanta intimidade que até parece que a origem de tudo é ali. Existe um jeito próprio de dançar e uma cadência romântica nas músicas que dá ao estilo uma levada bem brasileira. Atualmente estimam-se cerca de 200 radiolas — nome dado às equipes de som — formadas por DJs, experientes montadores e aparelhagens com dezenas de potentes caixas amplificadoras empilhadas. Nos anos recentes, a cena Maranhense vem se espalhando pelo Brasil, especialmente na cidade de São Paulo. O ensaio do fotógrafo Felipe Larozza busca no estado de origem as raízes e atual situação dessa enorme cena cultural e se fecha com a chegada dessas equipes de som à cidade de São Paulo.

Com entrada gratuita, a exposição fica em cartaz até o dia 19 de janeiro de 2020, no Espaço Nicho.

Sobre o Nova Fotografia

Criado em 2011, o Nova Fotografia é um projeto anual do Museu da Imagem e do Som que cria um espaço permanente para exposição de fotografias de artistas promissores que se distinguem pela qualidade e inovação do seu trabalho. A cada ano, seis séries de imagens são escolhidas por meio de convocatória e expostas no Museu. A edição de 2019 conta com o acompanhamento curatorial de Mônica Maia, sócia-diretora da DOC Galeria e do pesquisador, professor e crítico de fotografia Ronaldo Entler.

Galeria de Fotos

Assista #misemcasa