handstalk, o conteúdo é acessivel com Vlibras!
Cidadão SP
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp

O MIS está com as portas abertas de sexta a domingo. Confira as regras para uma visitação segura.

A segunda edição do MIS Ex-Libris, programa do Museu que traz bate-papos ao vivo sobre literatura e que visa debater novos suportes tecnológicos, aborda o livro Ménage Literário, Literary Ménage, Ménage Literario (2020), edição trilíngue (português, inglês e espanhol  recentemente lançado pela Relicário Edições. Participam da conversa, mediada por José Luiz Goldfarb, os autores do livro Jacques Fux (escritor, pesquisador, matemático, mestre em Computação, doutor e pós-doutor em Literatura) e Rodrigo Lopes de Barros (crítico, cineasta, escritor e Professor Assistente de Estudos Latino-americanos na Universidade de Boston). 

Durante o bate-papo, serão sorteados cinco livros físicos, e para participar é preciso enviar um email para mis.exlibris2020@gmail.com contendo o nome completo e o endereço de correspondência. Além do sorteio, todos que enviarem e-mail receberão a versão digital da obra em pdf. 

Publicado em 2016, o conto Ménage à trois, de Jacques Fux, rendeu o curta-metragem Ménage literário e o ensaio crítico Jacques Fux, um Pierre Menard tropical, ambos do cineasta Rodrigo Lopes de Barros. Juntos – conto, ensaio e curta – compõem Literary ménage, ménage literário, ménage literario, uma experiência de fruição textual e uma viagem híbrida pelo hipertexto literário passando por diferentes mídias e linguagens. Além de participar do bate-papo, o público poderá conferir o curta Ménage literário, que será exibido. 

Randal Johnson, professor Emérito da Universidade da Califórnia, Los Angeles, resume a obra na orelha do livro: “No conto e no curta, Fux evoca ou dialoga com David Foster Wallace, Carlos Drummond de Andrade, Susan Sontag, Charles Baudelaire, Jacques Prévert, Fernando Pessoa, James Joyce e possivelmente outros escritores, ressignificando textos alheios na sua própria criação. Na narrativa das duas obras, um encontro casual num café entre um homem e uma mulher desconhecida – assim como o encontro que Baudelaire descreve em À une passante – dá margem a reflexões, por parte do narrador (masculino), a respeito de desejo, de prazer, de pecado, de religiosidade, de tesão e da atração pelo inacessível”.

Confira o bate-papo ao vivo.

SOBRE O #MISEMCASA

A campanha #MISemCASA traz conteúdos em diferentes formatos em todas as plataformas digitais do MIS. A ação acontece em conjunto com o #Culturaemcasa, desenvolvido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa, por conta da orientação do Centro de Contingência do Covid-19 – que determinou que os equipamentos culturais do Governo do Estado de São Paulo tenham seu funcionamento suspenso temporariamente. Conheça a ação #culturaemcasa: cultura.sp.gov.br/culturaemcasa/.

O MIS agradece aos patrocinadores e apoiadores da programação 2020, que também apoiam a iniciativa digital #MISemCASA: Youse (patrocínio máster), DENSO Brasil (patrocínio), Kapitalo Investimentos (patrocínio), Cielo (patrocínio), e TozziniFreire Advogados (apoio institucional).

Galeria de Fotos

Apoie o MIS ;)